CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
LÉO PAJEÚ
Poesias e Contos, Sentimentos e Versos, Sonhos e Visões de um Premonitor.
Textos


O FIM DA GERAÇÃO
 
Hoje eu me senti muito mal com a raça humana,
Não sei se eu envelheci em um sono profundo,
Daqueles, que sonâmbulo você vaga pelo mundo,
Ou se vaguei no tempo, duração relativa, insana.
 
Hoje acordei cedo, isso é coisa de quem fica ancestral,
Peguei o caminho que faço todo dia, fui à padaria,
Topei pessoas indo e vindo, como outros dias, normal,
Atinei, não sei se tinha notado antes, ninguém sorria.
 
Achei alheio, pois eu ainda sorria, acenava com a mão,
Fazia questão, de um por um, dar bom dia, era usual,
Não idearia que um dia, não fosse retribuído, então...
Veio uma resposta do meu bom dia, foi bem causal.
 
“Bom dia, só se for para o senhor, prá mim tá mal”,
Outros baixaram a cabeça, como animais, num curral,
Pareciam longínquos da terra, mundo, da raça humana,
Transformados em zumbis, e não era coisa de cinema!
 
Senti um pesar no peito, tentavam estancar a geração,
Senti que estava ali, mas me notava um alheio no local,
O que será que houve? Fizeram outros seres, gestação,
Pois os, que achei no caminho, não tinha vida, era fecal.
 
Não adiantou, aonde ia era a mesma coisa, má reposta,
Ninguém queria um bom dia, um sorriso, um vocábulo,
Estavam todos entediados, todos cansados, alma morta,
Não adiantava insistir, tentar sorrir, abrir o estábulo.
 
Notei que o mundo estava cheio de desertos, vários...
Havia desertos de sorrisos, adeus, sonhos, conversas,
O amor foi banido, outros sentimentos, proletários,
Tinham caçado suas existências, eram apenas palavras.
 
Mas, palavras não ventiladas nas bocas dos humanos,
Como antes, os sons, os dialetos, os gestos, o olhar,
Descritos nas poesias, nas prosas, no verso profano,
Que o trovador dedilha em sílabas em noites de luar.
 
Eram tantas diversidades, de nada, de cores, de sexo,
Eram tantos, que procurava ser diferente, desconexo,
Que o planeta estancou o nascimento, a fecundação,
Não havia necessidade de procriação, outra geração.
 
Léo Pajeú
Enviado por Léo Pajeú em 04/10/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

FUGA IMPROVÁVEL Léo Pajeú R$31,79
PASSOS PARA SE TORNAR UM ATLETA CAMPEÃO! Léo Pajeú R$29,89
2 CONTOS 1 Léo Pajeú R$31,38
CONTOS SOBRENATURAIS Léo Pajeú R$34,76
CINQUENTA SONETONS DE CINZA Léo Pajeú R$31,01
QUER EMAGRECER, É SÓ COMEÇAR? Léo Pajeú R$32,45
A CRIATURA 3D Léo Pajeú R$28,86
RASTROS DA ÁFRICA Léo Pajeú R$31,21
CORPO SECO E A LEGIÃO DE ZUMBIS Léo Pajeú R$36,26
QUATRO ESTAÇÕES Léo Pajeú R$30,47
AS AVENTURAS DE GALINZÉ Léo Pajeú R$29,15
ROSA, ROSINHA, NEM TUA, NEM MINHA Léo Pajeú R$27,58
2 CONTOS 2: A CASA AO LADO & OS HERDEIROS DAS... Léo Pajeú R$23,00
2 CONTOS III: O VISITANTE NOTURNO & O ÍNDIGO Léo Pajeú R$24,00
2 CONTOS: A Criatura 3D & Almas Rejeitadas (2... Léo Pajeú R$22,00
A DOR EM VERSOS Léo Pajeú R$15,27
AS AVENTURAS DE GALINZÉ - O GALINHO VALENTE: ... Léo Pajeú R$10,54
ATLETISMO COMO CONTEÚDO CURRICULAR NOS ANOS I... Léo Pajeú R$16,57
ATLETISMO COMO ESPORTE BASE NO DESENVOLVIMENT... Léo Pajeú R$17,01
BRINCADEIRAS SÓCIO-EDUCATIVAS COMO BASE DESPO... Léo Pajeú R$13,77
CINQUENTA SONETONS DE CINZA: SONETOS Léo Pajeú R$13,78
CONTOS DE LENDAS BRASILEIRAS Léo Pajeú R$18,29
CONTOS DE SUSPENSE - HISTÓRIAS DE APARIÇÕES E... Léo Pajeú R$15,66
CONTOS SOBRENATURAIS CIDADE... QUANDO A NOITE... Léo Pajeú R$15,96
CONTOS SOBRENATURAIS LOBISOMEM, LUA CHEIA, MI... Léo Pajeú R$12,37
CONTOS SOBRENATURAIS: LENDAS URBANAS Léo Pajeú R$15,96
CONTOS SOBRENATURAIS: PESADELOS...NÃO ACORDE,... Léo Pajeú R$12,33
CONTOS: UMA BRAÚNA... CONTOS E CAUSOS DO SERT... Léo Pajeú R$11,42
CONTRATEMPOS - POESIAS Léo Pajeú R$12,56
CORDÉIS DE UM CABRA DA PESTE Léo Pajeú R$12,93
www.leopajeu.prosaeverso.net